Filmes

 
 

Notícias Diamond

CINEMA E MUITO + // Crítica: Invasão a Londres tem trilha sonora e fotografia melhores que o antecessor.

11/04/2016

CINEMA E MUITO + // Crítica: Invasão a Londres tem trilha sonora e fotografia melhores que o antecessor.


Invasão a Londres
Quem viu Invasão a Casa Branca (OlympusHas Fallen) já chega ao cinema para ver esta sequência esperando um filme eletrizante,repleto de cenas de ação e não sai decepcionado.
Mas se você não viu o primeiro, não sepreocupe, pode ir conferir Invasão a Londres (London Has Fallen), não tem comose perder na história.


O elenco (quase o mesmo do primeiro filme) é um show à parte. Quem não adoraver Gerard Butler (300) e Morgan Freeman (Conduzindo Miss Daisy) atuando? Ofilme conta também com outro velho conhecido do público ? mais uma vez no papelde presidente dos Estados Unidos ? Aaron Eckhart (Batman: O Cavaleiro dasTrevas). É muito interessante também ver a atriz Angela Bassett fora da sériede terror American Horror Story.

Em ?Invasão a Londres?, o primeiro Ministro britânico morre em circunstanciassuspeitas, e assim, vários líderes de nações do mundo todo vão a Londres paraprestar uma homenagem. Mais uma vez a vida do presidente Benjamin Asher (Aaron Eckhart)está em risco ? assim como a de milhares de inocentes ? e só existe um homemcapaz de proteger o presidente, Mike Banning (Butler), o homem encarregado pelasegurança do presidente. E aí, será que os dois amigos conseguirão escapar demais uma ameaça terrorista?


A grande diferença entre ?Invasão a Casa Branca? e ?Invasão a Londres?, paramim, foi que este tem mais cenas dramáticas e mostra mais o relacionamentoentre os personagens e suas personalidades, enquanto o seu antecessor era maisação, explosão e tiro o tempo todo. Não que Londres não tenha ação? tem muitopor sinal. Além disso, a trilha sonora ficou muito melhor, dando tom às cenasmais intensas.
A fotografia está espetacular e osefeitos especiais ficaram mais bem feitos que no primeiro filme. Mas confessoque apesar de ?Invasão a Londres? ser muito bom e valer à pena ser visto, mediverti mais com ?Invasão a Casa Branca? que é mais eletrizante, com tanta açãoque o tempo passa mais rápido sem que o espectador consiga tirar os olhos datela.

COMBO INFINITO // Crítica: Hardcore Henry - um jeito diferente de participar do filme.

05/04/2016

COMBO INFINITO // Crítica: Hardcore Henry - um jeito diferente de participar do filme.

 
Com a câmera num capacete na altura da boca, o diretor conseguiu, magistralmente, simular uma câmera de 1ª pessoa.

Sem dúvidas esse é o primeiro longa filmado totalmente em 1ª pessoa. Talvez haja confusão com relação aos filmes no estilo de Bruxa de Blair, Cloverfield, REC e outros que usam handycam, mas existe uma diferença básica ? Nesses filmes citados eles usam uma câmera de mão, e até aparecem no filme, já Hardcore trabalha com POV (Point of View ? Ponto de Vista), no qual o espectador enxerga todo o ambiente através dos olhos do personagem.

Nesse caso, você está assistindo pelos olhos de Henry, uma espécie de soldado ferido que precisou ser todo remendado com a mais alta tecnologia do momento. O protagonista torna-se então um ciborgue poderoso com um braço e perna biônicos, capaz de realizar feitos que nenhum ser humano poderia. Ao longo de sua jornada você descobre novas missões, motivações e mistérios envolvendo a sua existência. Se não é uma história nova (remete a games como Call of Duty Black Ops 3), a maneira com a qual é contada torna tudo muito interessante e realista.

O longa foi financiado por um sistema de crowdfunding conhecido, chamado Indiegogo, no qual a meta era arrecadar U$ 250 mil doletas e alcançou U$ 254 mil. Isso significa que o filme foi financiado por aqueles que curtiram a ideia e o projeto ousado e corajoso. 
Leia a matéria completa aqui: 
http://goo.gl/dXc6h6  

Loading
 
Auwe Digital